3

Rinnovo, questa è la parola


Renovação. Quem acompanha o futebol está cansado de escutá-la como objetivo de comando de Mano Menezes na seleção brasileira. A tarefa é árdua mas cheia de opções, já que não param de surgir novos talentos nos campos brasileiros, os quais as vezes não são vistos e valorizados no nosso país, indo para a Europa muito cedo.

Atual campeã da Europa, a Internazionale de Milão tem um time cheio de craques, muitos brasileiros, como Lúcio, Maicon, Júlio César e o garoto Phillipe Coutinho. Não há dúvidas que é um time espetacular, contudo menos de 10% da equipe é do país do time, a Itália, uma das maiores 'importadores' de jogadores mundo a fora.

O problema dessas importações não é para o time, e sim para a azzurra, seleção italiana. Tetra-campeã do mundo, a Itália está cada vez mais previsível, com os mesmos 'medalhões de sempre', vide Pirlo, Buffon e Cannavarro, mitos da bola, entretanto sem serem 'vigiados' de perto por uma geração nova. Essa é uma das, ou a principal, razão da equipe fracassar na Copa 2010, quando foi eliminada na primeira fase.

Precisa-se valorizar mais a base não só na Itália, mas na Europa como um todo. As seleções europeias, marcadas por seleções sensacionais e novas estratégias, estão decaindo e se tornando medianas.

A Espanha é um grande exemplo disso, pois seus maiores clubes, Barcelona e Real Madrid não param de dar crias. Monstros da Fúria são jogadores que sempre ficaram em seus países, desde as categorias de base.

Renovação, esta é a palavra.

3 comentários:

William comentou:

Mano Menezes tá fazendo o "joguinho" da CBF. FATO!

30 de setembro de 2010 15:26
Caio Fábio d'Araújo comentou:

E ainda falava maldo Dunga, pelo menos o cara chamou quem ele quis e não deixou a globo deitar e rolar na seleção brasileira

30 de setembro de 2010 15:27
Aripiprazol e Caiçara Parpitero comentou:

O técnico da seleção daqui a pouco vai ser o Tiririca...

30 de setembro de 2010 15:30

Postar um comentário