4

Gigantes que renasceram na década


A primeira década do século 21 trouxe de volta ao primeiro escalão do futebol nacional três times que estavam adormecidos. Com conquistas importantes, revelações de craques, descoberta do cenário internacional e, acima de tudo com a reorganização do clube, Santos, Internacional e Fluminense fecham 2010 e iniciam 2011 entre as grandes equipes do Brasil.

E isso já não acontecia há algum tempo. O Santos parou de brilhar constantemente no início dos Anos 70 e principalmente após a aposentadoria de Pelé. As conquistas que mais davam orgulho à torcida do Internacional eram da década de 1970. E o Fluminense pouco superou as fronteiras do Rio de Janeiro desde meados dos Anos 80.

Os Anos 2000 representaram para o Santos uma espécie de renascimento. Com dois títulos do Campeonato Brasileiro, um da Copa do Brasil e três do Campeonato Paulista, a equipe de Vila Belmiro voltou a atrair torcedores e acabou com a sequência de derrotas que estava fincada no clube nos Anos 80 e 90. Nas três décadas anteriores, foram levantados apenas cinco troféus.

O Internacional também deu um longo passo em sua história com suas primeiras conquistas fora do país. Está certo que o Colorado zerou nos campeonatos nacionais, mas, em 10 anos, ergueu duas Copas Libertadores da América e um Mundial de Clubes. Com isso, se igualou ao arquirrival Grêmio.

O Fluminense não teve a mesma regularidade de conquistas que Santos e Inter, mas termina a década passando boa impressão. As conquistas mais importantes foram a Copa do Brasil de 2007 e o Campeonato Brasileiro de 2010, acabando com um jejum de 26 anos sem o troféu do certame mais importante do país.

Mundo Colorado


A década não começou nada fácil para o Inter, que quase foi rebaixado no Campeonato Brasileiro em 1999. Essa ameaça voltou a acontecer três anos mais tarde, o que acabou virando um marco na reviravolta do clube. A partir de 2002, o Inter emplacou uma sequência de quatro títulos estaduais, deixando o arquirrival Grêmio para trás.

Em 2005, aconteceu, então, o renascimento do Inter, que disputou o polêmico título do Campeonato Brasileiro até a última rodada contra o Corinthians. No fim, acabou com o vice por três pontos de desvantagem, mas com vaga assegurada na Copa Libertadores da América do ano seguinte.

Em 2006, o Inter apostou tudo na Libertadores. E conseguiu em grande estilo o título ao derrubar o São Paulo na decisão. No fim do ano, superou o poderoso Barcelona e faturou o Mundial. Os triunfos internacionais seguiram em 2008, com a Copa Sul-Americana. Com isso, o Colorado se proclamou campeão de tudo o que havia em disputa para um clube sul-americano.

Em 2008 e 2009, completou o domínio estadual com mais dois títulos gaúchos. Ainda chegou perto do título brasileiro em 2009 e voltou a brilhar em 2010, com o bicampeonato da Libertadores. A década só não fechou com chave de ouro porque caiu na semifinal do Mundial de Clubes diante do Mazembe, do Congo.

Diego, Robinho, Neymar e Ganso.

A aposta em jovens revelações foi o que norteou o caminho vitorios do Santos na década. Depois bancar grandes estrelas no primeiro ano, surgiu uma nova safra de “Meninos da Vila”. Robinho, Diego, Elano, Renato, Paulo Almeida, Alex levaram o time de Vila Belmiro ao primeiro título brasileiro de sua história, contando os conquistados após 1971.

No ano seguinte, veio o vice-campeonato da Libertadores -perdeu para o Boca Juniors-, mas o trabalho não acabou. Em 2004, o Santos sagrou-se bicampeão brasileiro ainda liderado por Robinho, Léo e Elano, mas com o acréscimo de Deivid e Ricardinho.

Em 2006, o Santos zerou seu trabalho e voltou a montar um time mais experiente. Isso representou o título paulista depois de 22 anos e, em 2007, o bicampeonato sob o comando de Zé Roberto. Nesse mesmo ano, o time alvinegro parou nas semifinais da Libertadores diante do Grêmio.

Após dois anos cambaleante em que conseguiu no máximo o vice paulista de 2009, o Santos voltou a brilhar em 2010. Liderado por Robinho, o time criou uma nova safra de “Meninos”. Dessa vez, Neymar, Paulo Henrique Ganso, André e Wesley levaram o Peixe ao título paulista e à conquista inédita da Copa do Brasil.

Rei Argentino no Brasil

A década começou promissora para o Fluminense, que foi semifinalista do Campeonato Brasileiro em 2001 e 2002, ano em que foi campeão carioca. Mas depois disso passou dois anos sofríveis. A alegria só voltaria ao Tricolor três anos mais tarde, com mais uma conquista estadual e o quinto lugar no Brasileirão.

Os melhores momentos do Fluminense foram na segunda metade. Em 2007, veio o título da Copa do Brasil, o primeiro de sua história após duas derrotas em decisões. No mesmo ano, foi quarto colocado no Nacional. Mas uma das metas, a de de disputar a Libertadores, estava cumprida.

Em 2008, o Fluminense jogou suas fichas na Libertadores e por pouco não conseguiu o título mais importante de sua história. Na semifinal, chegou a eliminar o poderoso Boca Juniors. Mas, na decisão, perdeu para a LDU. A goleada sofrida no Equador foi revertida no Maracanã, mas o Tricolor falhou na disputa por pênaltis.

Após um ano titubeante em que quase caiu para a Série B e foi vice-campeão da Copa Sul-Americana, o Fluminense voltou a brilhar no Brasileirão após 26 anos. O jejum acabou em uma disputa acirrada com Cruzeiro e Corinthians e que teve como último capítulo a vitória sobre o Guarani por 1 x 0. Para levar o troféu, muito se deve ao argentino Conca, considerado o craque do campeonato, e ao técnico Muricy Ramalho.

--

Como podem perceber, é uma ótima matéria, que foi publicada na Revista Placar e sofreu pequenas alterações do blog.

--

ATENÇÃO: Agora o blog tem twitter, clique aqui e siga!

4 comentários:

Giovani Mattiollo comentou:

Neymar e Ganso é o meu destaque.

Quanto tempo heim... Abraço!

http://gremista-sangueazul.blogspot.com

6 de fevereiro de 2011 22:05
Marcelo comentou:

O internacional foi rebaixado pela FIFA. Isso foi confirmado. Isso é fato. Mas conseguiram pagar o cheque antes do início da temporada. Outro ponto importante é que o internacional não renasceu, e sim nasceu em 2006.

10 de fevereiro de 2011 16:27
rafa comentou:

Marcelinho dorzinha de cotovelinho! Segundona pra ti, essa sim, COMPROVADA!

10 de fevereiro de 2011 17:52
Lucas comentou:

gremistinha mordido... belo post aee tche
dalee colorado

10 de fevereiro de 2011 21:27

Postar um comentário